Vigésimo terceiro dia de meditação do mês do Sagrado Coração de Jesus

a formação da moça católica dia 23

Clique aqui e faça a oração preparatória todos os dias.

Oremos para que se propague a devoção ao Coração de Jesus. Pai Nosso, Ave Maria, Glória, e a jaculatória: “Coração de Jesus, que tanto nos amais, fazei que vos amemos cada dia mais.”

 O quarto espinho do Coração de Jesus são as almas que profanam os sacramentos

Estas almas chamam-se “sacrílegas”; ora, sabeis o que fazem os sacrílegos? Unem-se ao demônio para o auxiliar no mais horrível crime: a profanação do Corpo e Sangue de Jesus Cristo.

Convertem a alma numa sentina repleta de vergonhosos vícios e depois, conhecendo bem o que fazem, lançam aí o Corpo de Jesus Cristo e esperam pelo agradecimento do demônio ufano deste crime que ele por si não podia cometer. Meu Deus! Meu Deus! Deixai que eu vos peça perdão por todos estes cruéis pecadores.

Hoje farei um ato de reparação ao Sagrado Coração de Jesus.

Exemplo

Chamado a missionar numa aldeia de Pondichery, escreve o Padre Fourcade, eu comecei por consagrar aquelas regiões ao Coração de Jesus e em sua honra disse uma novena de Missas. Tínhamos ali só uma capelinha e 8 a 9 famílias cristãs. Precisávamos de um terreno, e perto da capela havia um, em que estava o pagode chinês, e que pertencia a Balekichnen, chefe da aldeia. Convindo-nos possuí-lo para nos livramos da má vizinhança, e precisando o proprietário vendê-lo para pagar dívidas, contratamos a compra, sob a condição de ser demolido antes o templo chinês. Os pagãos se enfureceram com a notícia e procuraram por todas as formas tolher-nos a aquisição. O proprietário, porém, atormentado pelo credor, vinha a miúdo, pedir o dinheiro, respondendo-lhe nós invariavelmente: “Derrube o pagode, e o tereis.” Conservando-se as coisas neste pé, longo tempo, recorri ao Sagrado Coração, a quem consagrara a aldeia, e prometi erigir-lhe um templo no próprio local do pagode, se a resistência cessasse. Poucos dias depois, Balekichnen veio comunicar-nos que estava a demolir o pagode, e por nossos próprios olhos o verificamos, rendendo graças ao Céu.

Dentro de poucos anos, tinha eu batizado ali cerca de sete mil pagãos.

Obs.: Trecho retirado do livro “Mês do Sagrado Coração de Jesus” do Padre José Basílio Pereira, que pode ser baixado no blogalexandriacatolica.blogspot.com

Sobre Débora Maria Cristina

email para contato: aformacaodamocacatolica@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: