Arquivo do mês: junho 2014

Mês de Julho em honra ao Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo

Coroa do Preciosíssimo Sangue de Jesus Cristo

 Cruz Santa

V. Deus, vinde em nosso auxílio.

R. Senhor, socorrei-nos sem demora.

V. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

R. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Primeiro mistério

No oitavo dia após o seu nascimento, Jesus derramou as primeiras gotas de seu Sangue ao ser circundado no Templo em obediência à Lei de Moisés. Meditemos que Jesus permitiu isto, para satisfazer a justiça divina por nossas dissoluções.

Excitemo-nos sinceramente à dor, prometendo ao Senhor, com sua poderosa graça, sermos para o futuro verdadeiramente castos na alma e no corpo. Amém.

5 Pai Nosso… 5 Glória ao Pai….

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Segundo mistério

No Horto das Oliveiras foi tamanha a agonia de Jesus ao pressentir a sua Paixão e morte que verteu suor de Sangue por todo o seu corpo. Tudo isso devido à nossa ingratidão.

Arrependamo-nos, portanto, de termos tão indignamente correspondido aos inumeráveis benefícios do Senhor e proponhamo-nos a fazer bom uso das graças do Céu e das santas inspirações. Amém.

5 Pai Nosso… 5 Glória ao Pai…

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Terceiro mistério

Durante a cruel flagelação a que foi submetido, Jesus verteu Sangue de sua carne dilacerada. Ele se imolou ao Pai a fim de sermos livres e perdoados de nossos pecados.

E por que razão não refreamos nós a ira e o amor próprio? Procuremos, para o futuro, ser mais pacientes nas tribulações, desprezar a nós mesmos e receber em paz as injúrias que nos fizerem. Amém.
5 Pai Nosso… 5 Glória ao Pai…

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Quarto mistério

Jesus foi humilhado e escarnecido quando lhe puseram, na cabeça, uma coroa de espinhos. Seu Sangue gotejou cobrindo-lhe a face e os cabelos.

E continuaremos nós ainda a alimentar-nos de soberba e a fomentar imagens desonestas e ideias pecaminosas na nossa mente?
5 Pai Nosso… 5 Glória ao Pai…

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Quinto mistério

Oh! Quanto Sangue não derramou Jesus ao perfazer o caminho do Calvário carregando a pesada Cruz, ficando regadas deste precioso Sangue as ruas de Jerusalém e aqueles lugares por onde passou; tudo isto foi devido aos escândalos e maus exemplos, com que as criaturas haviam de arrastar outras para o caminho da perdição.

Quem sabe se nós pertencemos aos número desses infelizes? Quem sabe quantos, por nosso mau exemplo, se terão precipitado no inferno? E não cuidamos ainda de dar remédio a isto?

Procuremos para o futuro contribuir para a salvação das almas, admoestando-as e edificando-as, e sendo para elas modelo de boas e santas obras. Amém.

5 Pai Nosso… 5 Glória ao Pai…

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Sexto mistério

Ao ser crucificado, Jesus verteu Sangue, em profusão, por todo o seu corpo. Com martelos e cravos, abriram-lhe as chagas das mãos e dos pés.

Esse Sangue, bálsamo salutar de vida eterna, jorrou para salvar os homens de seus crimes e iniquidades.

E haverá ainda quem queira permanecer no pecado renovando a cruel crucificação do Filho de Deus?

Considerando que a nossa eterna salvação custou a Jesus derramar o seu Sangue, choremos sinceramente nossas faltas. Confiantes, peçamos a Ele a nossa conversão, a consciência viva de sermos pecadores necessitados de salvação, a disposição para buscá-la sempre e recebê-la com humildade no sacramento do perdão.
5 Pai Nosso… 5 Glória ao Pai…

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Sétimo mistério

Mesmo depois de morto quando, com uma lança, lhe abriram o Lado, Jesus verteu, de seu amantíssimo Coração, Sangue misturado com Água a fim de nos mostrar assim que Ele não tinha mais Sangue… Tendo-o já derramado até a última gota pela salvação de todos os homens…

Ó bondade divina do nosso Redentor, quem não Vos amará? Quem não se abrasará de amor por Vós, que tudo fizestes por nosso resgate!

Que todas as criaturas da Terra, os Anjos e Santos dos Céus juntos à Maria Santíssima, louvem e bendigam o preciosíssimo Sangue de Jesus. A Ele, portanto, honra e glória por todos os séculos dos séculos. Amém.

Para honrar os 33 anos que Jesus viveu aqui na Terra, neste último Mistério rezar somente:

3 Pai Nosso… 3 Glória ao Pai…

Senhor, nós Vos rogamos, socorrei os vossos servos que remistes com o vosso preciosíssimo Sangue.

Oremos

Ó Sangue preciosíssimo de vida eterna, preço e resgate do mundo inteiro, bebida e banho salutar das nossas almas, que continuamente defendeis a causa dos homens junto do trono da Suprema Misericórdia, eu Vos adoro profundamente, Senhor Jesus, e quero, quanto me for possível, compensar-Vos das injúrias e dos ultrajes que recebeis constantemente dos homens e sobretudo daqueles que tem a audácia de proferir blasfêmias contra Vós.

E quem não bendirá este Sangue de um valor infinito? Quem não se sentirá inflamar de amor por Jesus, que o derramou? Que seria de mim, se não fosse resgatado por este Sangue divino? Quem o tirou das veias do meu Senhor até a última gota? Ah! Que foi, sem dúvida, o amor!

Ó amor imenso, que nos destes um bálsamo tão salutar!

Ó bálsamo inestimável, brotado da fonte de um amor infinito, fazei que todos os corações e todas as línguas Vos louvem, glorifiquem e agradeçam agora e por toda a eternidade. Amém.

Súplica

Mãe Dolorosa, peço-Vos pelos méritos dos vossos sofrimentos na morte de vosso Filho, que ofereçais a Deus Pai, o preciosíssimo Sangue que jorrou das Chagas de Jesus Cristo crucificado, pelo pobres sacerdotes transviados que se tornaram infiéis à sua sublime vocação para que, o quanto antes, voltem ao Bom Pastor. Amém.

– Cada mistério, composto de cinco contas, representa as cinco chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo.
– Os seis mistérios de cinco contas representam os trinta anos da vida oculta de Jesus em Nazaré.
– O sétimo mistério compõe-se de três contas para representar os três anos apostólicos do Salvador que foram também os três últimos de sua vida.

 Uma antiga Ladainha do Preciosíssimo Sangue

 Senhor, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, ouvi-nos.

Cristo, ouvi-nos.

Cristo, atendei-nos.

Cristo, atendei-nos.

Deus Pai do Céu, tende piedade de nós.

Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.

Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, tende piedade de nós.

 

Caro Sangue de nosso Redentor, purificai-nos.

Sangue do Novo e Eterno Testamento, purificai-nos.

Preço de nossa redenção, purificai-nos.

Fonte das Graças Divinas, purificai-nos.

Fonte de água viva, purificai-nos.

Caro preço de resgate pelos pecadores, purificai-nos.

Penhor da felicidade eterna, purificai-nos.

Sacrifício para a justiça eterna, purificai-nos.

Chave para a porta do céu, purificai-nos.

Purificação de nossas almas, purificai-nos.

Salvação de nossa miséria, purificai-nos.

Remédio para as nossas chagas, purificai-nos.

Meio para a remissão dos pecados, purificai-nos.

Pagamento para as nossas dívidas, purificai-nos.

Remissão das penas merecidas, purificai-nos.

Fonte de vida dos que tem sede da salvação, purificai-nos.

Esperança dos pobres, purificai-nos.

Consolação dos aflitos, purificai-nos.

Fortalecimento dos fracos, purificai-nos.

Reconciliação dos pecadores, purificai-nos.

Júbilo dos justos, purificai-nos.

Refúgio dos cristãos, purificai-nos.

Admiração dos Anjos, purificai-nos.

Consolo dos Patriarcas, purificai-nos.

Desejo dos Profetas, purificai-nos.

Força dos Apóstolos, purificai-nos.

Esperança dos Mártires, purificai-nos.

Justificação dos Confessores, purificai-nos.

Santificação das Virgens, purificai-nos.

Felicidade dos Santos, purificai-nos.

 

De todo mal, livrai-nos, Jesus.

De toda injustiça, livrai-nos, Jesus.

De toda soberba, livrai-nos, Jesus.

De toda avareza, livrai-nos, Jesus.

De toda intemperança, livrai-nos, Jesus.

De toda ira e ódio, livrai-nos, Jesus.

De toda preguiça, livrai-nos, Jesus.

Da guerra, livrai-nos, Jesus.

Da peste, livrai-nos, Jesus.

Das tempestades danificadoras, livrai-nos, Jesus.

De uma morte imprevista, livrai-nos, Jesus.

Da condenação eterna, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Preciosíssimo Sangue, livrai-nos, Jesus.

Por este grande preço de nossa redenção, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes na vossa circuncisão, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que suastes no Monte das Oliveiras, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes entre bofetadas de vossos inimigos, livrai-nos Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes na vossa flagelação, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes na vossa coroação de espinhos, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes carregando a vossa Cruz, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes quando arrancaram do vosso Corpo as vestes,livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes ao ser crucificado, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que derramastes suspenso na Cruz, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que destes na última ceia aos vossos Apóstolos, livrai-nos, Jesus.

Pelo vosso Santo Sangue que cada dia no Sacrifício da Missa se torna presente, livrai-nos, Jesus.

 

Pobres pecadores que somos, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos poupeis, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos perdoeis, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos concedais a verdadeira devoção, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos deis o verdadeiro e santo temor diante de Vós, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos deis um coração agradecido para convosco, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos deis verdadeiro amor a Vós, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos deis verdadeira obediência às vossas Leis, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos concedais um amor zeloso ao bem, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos concedais verdadeiro terror diante do mal, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos deis verdadeiro arrependimento dos nossos pecados, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos ajudeis a melhorar a nossa vida, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos purifiqueis com o vosso Sangue, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que sacieis com o vosso Sangue as nossas almas, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, por este Sangue, nos consoleis em nossas tristezas, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, por meio deste Sangue, nos reconcilieis com Deus, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos leveis à virtude, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos façais perseverantes no vosso Amor, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos perdoeis os nossos pecados, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos perdoeis também as nossas penas, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos assistais na hora da morte, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos concedais um fim feliz, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, nos preserveis das penas do Purgatório, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que, pelo vosso Sangue, livreis as Almas padecentes do Purgatório, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Para que nos mostreis a vossa Misericórdia, nós Vos pedimos, ouvi-nos.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Cristo, ouvi-nos.

Cristo, ouvi-nos.

Cristo, atendei-nos.

Cristo, atendei-nos.

 Oremos: Ó Jesus, Redentor misericordioso, pelo valor de vosso Sangue, que derramastes por nós, e pelos méritos de vossa santa Paixão, purificai as nossas almas de todos os pecados e dai-nos a graça de que nossos corações sejam sempre mais repletos de profunda gratidão e amor para convosco, e que nos esforcemos muito mais, por meio de uma vida santa e agradável aos vossos olhos, para sermos dignos de alcançar aquela glória que adquiristes para nós a um preço tão alto e com tanto amor, oferecendo vosso próprio Sangue e vossa vida. Amém.

 * * *

Orações para cada dia da semana

 Domingo

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas lembrando-Vos que antes que ele circulasse e pulsasse nas vossas veias e no vosso Sagrado Coração, circulou e pulsou nas veias e no Coração de vossa Mãe Imaculada. Concedei-me, que esse Sangue se junte ao meu, nas minhas Comunhões, para purificá-lo e fazer com que deseje amar-Vos tanto quanto vossa Mãe Vos ama, e amar a vossa Mãe, quanto Vós o amais. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

 Segunda-feira

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas que as gotas que tingiram as pedras da Via Dolorosa nas vossas quedas no caminho do Calvário, caiam sobre as almas que sofrem tentações, para preservá-las na Graça divina. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

 Terça-feira

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas que todo aquele, que derramastes no tormento indizível da vossa coroação de espinhos caia sobre as cabeças e os corações da juventude, para dar-lhe o encanto irresistível da Pureza e o horror invencível a todo o pecado. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

 Quarta-feira

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas que todo aquele, que derramastes com profusão na vossa Flagelação, caia sobre todos os cristãos perseguidos na sua fé e virtude, e sobre todas as almas vítimas para dar-lhes a fortaleza do martírio. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

 Quinta-feira

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas que todo aquele, que, nas Santas Missas, se eleva dos altares até o trono do Eterno Pai caia sobre os sacerdotes e sobre todas as almas consagradas para santificá-los e torná-los heroicamente fiéis à sua vocação e à sua missão. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

 Sexta-feira

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas o que derramastes na Cruz caia sobre os pecadores, especialmente, sobre todos os moribundos desta hora e deste dia. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

 Sábado

 Ó Jesus, pelo Coração Doloroso e Imaculado de Maria, peço-Vos, não deixeis que se perca o vosso preciosíssimo Sangue, mas que as últimas gotas que caíram da Chaga sacrossanta do vosso Sagrado Coração caiam sobre os que não O querem aproveitar na Confissão, rejeitando esse Sacramento, ou o desprezam, confessando-se mal. Oh! Que esse Sangue da Chaga do vosso Sagrado Coração caia sobre essas almas endurecidas para convertê-las e libertá-las da escravidão do inimigo. Amém. Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

– – – – – – – – – – – –

Fonte: Devocionário do Preciosíssimo Sangue de Jesus Cristo. Editora da Divina Misericórdia.

Postado por A alegria da minha juventude às sábado, junho 30, 2012

Anúncios

Trigésimo primeiro dia de meditação do Mês de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento.

Coracao_de_Maria

Consagração a Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento

I. Ao finalizar esse belo mês que vos temos consagrado, ó Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, depois de termos meditado vossas grandezas e admirado a perfeição de vossas adorações e de vosso serviço eucarístico no Cenáculo, resta-nos consagrarmo-nos inteiramente a vós a fim de que vos digneis nos proteger e dirigir em nossa vocação adoradora.

Às vossas divinas mãos, confio, pois a direção de minha vocação e a graça de cumprir os sublimes deveres que ela me impõe.

Bela, por certo, é minha vocação de adorador, e entre todas as mais bela, pois que me estabelece para sempre no serviço da adorável Pessoa de Jesus Cristo em seu divino Sacramento.

É uma vocação privilegiada porque me dá direito de dirigir-me à sua divina Pessoa diretamente, sem intermediário. É bela e sublime, pois que compartilho das funções dos Anjos, e se ousasse dizer, até mesmo do serviço da Santíssima Virgem para com Jesus.

Esta divina vocação requer qualidades especiais, virtudes reais; exige uma pureza ao menos vulgar, e eu nada tenho, nada posso. Pelo contrário, só tenho defeitos e maus hábitos; estou cheio de amor próprio; não tenho humildade nem mansidão, nem espírito de mortificação; não sei orar nem meditar e tenho apenas uma piedade rotineira, alguns pobres pensamentos de virtude, mesquinhos e incompletos.

Ai de mim, Deus meu! Vós que deveríeis ter ao vosso serviço tudo quanto pode haver de maior, de mais perfeito e de mais santo, como pudestes escolher-me? A mim, fraco, pobre, criatura sem valor, repleta de misérias, assinalada ainda com as cicatrizes dos pecados passados, ainda toda desfigurada com a letra do homem velho que vive em mim?! Como me atreverei a aceitar essa honra, habitar com os Anjos, na mesma casa de vossa divina Mãe, permanecer em vossa companhia e em vossa soberana presença?

Ó Maria, minha celestial Rainha e divina Mãe, não posso aceitar esta graça, tornar-me o feliz servo de Jesus Eucaristia, se não consentirdes em me formar, educar-me, revestir-me de vosso espírito, virtudes e méritos; se não me quiserdes como vosso filho, vós que sois a Rainha e Mãe dos servos de Jesus, vós que só viveis para Jesus e que nos amais em Jesus e por Jesus.

Em vossas mãos entrego, pois, ó boa Mãe, a graça e a direção de minha vocação. A vós me entrego, apresentai-me a Jesus, e assim apresentado e formado por vós, ó boa Mãe, Jesus, meu bom Mestre, me acolherá benignamente e há de me amar em vós.

II. Se minha vocação é bela, grandes e sublimes são seus deveres. Devo passar minha vida na adoração aos pés do trono do Amor Encarnado, fazendo diante do trono eucarístico o mesmo que os Anjos e Santos fazem e eternamente hão de fazer no céu; louvar sua bondade infinita, bendizer sua misericórdia ilimitada, agradecer seu amor, dedicar-me à sua glória, imolar-me pelos pecadores, consumir-me pela extensão de seu reinado na terra.

Devo viver sempre com Jesus Sacramentado, como a Santíssima Virgem em Nazaré e no Cenáculo, e como os santos na glória do céu.

Não devo abandoná-LO para servir e seguir o próximo; minha missão é idêntica à de Madalena contemplativa, com a Rainha dos Apóstolos no Cenáculo, orando diante do Tabernáculo e convertendo o mundo por sua oração aos pés da Eucaristia; é a missão de Santa Tereza, de Santa Catarina de Sena e de outras almas santas que fazem um contínuo apostolado de oração e imolação.

Devo honrar de um modo especialíssimo a vida interior e oculta de Jesus no Santíssimo Sacramento; devo viver desconhecido dos homens, mesmo dos santos e piedosos; esquecido dos meus, desprezado pelo mundo, morto a tudo, para viver mais pura e livremente com Jesus, em Deus.

Mas, como poderei desempenhar sozinho tão sublimes deveres? Como me atreverei a aproximar-me de Jesus e servi-LO? Ai de mim, sozinho hei de me envergonhar. Oh! Minha boa Mãe, já que vos dignastes ser minha Mãe, permiti-me adorar convosco a Jesus, bendizê-LO com vossos louvores, suplicá-LO com vossas preces, servi-LO com vossas mãos, amá-LO com vosso coração, glorificá-LO com vossa santidade. Assim serei vosso discípulo, vosso filho, e ousarei dizê-LO? Uma pequenina Maria, uma outra vós mesma servindo a Jesus.

Ó boa Mãe, a vós contarei, simples e ingenuamente, minhas faltas. Repetir-vos-ei minha ignorância, minha pouca instrução e meus pequeninos sucessos; hei de ofertar-vos as modestas florinhas das virtudes que praticar e oferecereis tudo isto a Jesus, e eu me unirei a vós. Somente sob esta condição espero tornar-me um verdadeiro servo do Santíssimo Sacramento.

Meu Deus, eis aqui vosso humilde servo; faça-se em mim segundo vossa misericordiosa bondade e conforme vossa graça de amor.

Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, Mãe e Modelo dos adoradores, rogai por nós que recorremos a vós.

Para o encerramento do mês

Ó Mãe do Verbo Encarnado, Virgem Imaculada. Tabernáculo vivo da Eterna Sabedoria! Ó Nossa Senhora do Santíssimo Santíssimo Sacramento, escolho-vos neste dia e para sempre por minha Rainha e minha Mãe; coloco-me sob vossa especial proteção e sob vossa direção tão sábia e tão amável. Consagro-me por vós a Jesus no Santíssimo Sacramento, por este seu desejo e sua vontade, que nos cheguemos a Ele por vós, ó Maria.

Apego-me e uno-me a vós, porque preciso de vosso amor, de vosso auxílio, de vossos exemplos e de vossas graças; porque sei que quanto mais vos amar e vos for dedicado tanto mais amarei e servirei fielmente a Jesus; porque sois a Mãe e o Modelo dos adoradores e que só Vós me podeis formar no serviço real da Eucaristia, ensinar-me seu espírito, obter-me o amor e a perfeição.

Ó Maria! Ó Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, ó piedosíssima, ó dulcíssima, ó Imaculada Virgem! Dignai-vos apresentar-me a Vosso Filho Jesus, para que eu seja seu servo e seu perpétuo adorador, unicamente dedicado ao serviço de seus direitos e de sua Divina Pessoa, à glorificação de sua Real Presença e à exaltação de seu reino eucarístico. Apresentai-Lhe, eu vos peço, meu espírito e meu coração, minha alma e meu corpo, todo o meu ser enfim, para que de ora em diante não mais me pertença em coisa alguma, mas seja d’Ele por vós, no tempo e na eternidade.

ASSIM SEJA.

Obs.:Trecho extraído do livro: Mês de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, do Bem aventurado Pedro Julião Eymard. O mesmo pode ser baixado no blog alexandriacatolica.blogspot.com.br

Trigésimo dia de meditação do Mês de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento.

Immaculate_1-b

Triunfo de Maria

I. No dia de sua gloriosa Assunção ao céu, em corpo e alma, Maria recebe o remate de todas as suas graças. Com razão podemos nos regozijar, pois longe de perdermos nossa Mãe, Ela nos precede na glória para nos preparar um lugar e nos adquirir direitos sobre o Coração de Deus.

A Assunção de Maria nos autoriza a dizer-lhe: “Ó Deus, grande em verdade é nossa miséria; esta terra não é senão um vale de lágrimas, porém vos envia o que possui de mais belo, uma maravilha, como jamais imaginou podia traduzir: Maria, vossa Mãe! Olhai-nos, pois, com olhares misericordiosos em atenção a essa flor bendita de nosso vergel que hoje vos oferecemos; é a mais pura e famosa que nele floresceu.”

O triunfo de Maria é também o de Jesus, pois que Ele reencontra sua Mãe. Por sua presença torna a ser filho. Como pode Jesus separar-se de sua Mãe, amando-A tanto? Só o fez por nosso amor; uma vez que no-LA deu por Mãe, era mister que nos deixasse gozar de tão inefável dom. mas era chegado o momento de recuperar seu tesouro.

Jesus vem em pessoa buscar sua Mãe. Imixa super dilectum suum. Maria tinha morrido de amor; o desejo de ver seu Filho e de se unir completamente a Ele consumiu sua vida. Jesus vai lhe preparar um belo triunfo. Oh! Quem poderá explicar o que se passou no encontro de Jesus com Maria! Conheceis a felicidade que experimentaram a mãe e o filho ao se reverem após longa separação. Jesus ansiava por tornar a ver sua Mãe, ei-LA que chega! Com que ósculo de amor A teria recebido!

II. Jesus mesmo vai introduzi-LA na glória pois lhe deve uma compensação. Maria viveu na terra, pobre e na obscuridade; era chegado o momento de coroá-LA de glória e de honra.

A entrada de Maria no céu foi rodeada de tal esplendor como jamais fora visto; entrou por uma porta especial, aberta só para Ela, pois que não era possível passar pela porta dos simples eleitos. Se os doze Apóstolos são as doze portas do céu, Maria é a porta régia que dá acesso à pátria, a porta por excelência.

Oh! Porta augusta e feliz! Que dita passar por ela! Certo é que a observância da lei nos confere direito ao céu; contudo, é mais seguro confiar-se na misericórdia de Maria porque a misericórdia procura salvar a todo custo. Entrai, pela porta da misericórdia, e não nos apoieis tanto sobre vossas obras nem sobre o cumprimento da lei; tudo isto, se bem o examinamos, deixa muito a desejar.

Jesus conduz sua Mãe pela mão até junto do trono de Deus: “Eis aqui, ó Pai, lhe diz, Aquela a quem por modo particular vos associastes, escolhendo-A para me dar a Humanidade.”

E o Pai a coroa com três títulos incomparáveis de “Rainha, Mãe e Mediadora.” Mas, no diadema de Maria, brilham três pérolas de maior fulgor: são as pérolas de sua humildade, de sua pobreza e de seus padecimentos.

III. Maria foi a mais humilde das criaturas e por isso mesmo no céu será a mais gloriosa. Se ocupa um trono mais perto de Jesus Cristo é porque mais do que ninguém se aproximou da perfeição de sua humildade. Maria que nem sequer havia incorrido na humilhação do pecado original foi considerada no mundo como uma simples filha de Eva. Foi tratada como seu Filho; os judeus A consideraram como uma mulher ambiciosa, Ela que jamais pronunciou uma palavra em seu favor.

Ninguém foi tão pobre quanto Maria, nem houve pobreza tão meritória porque Ela era a Mãe do Rei do céu e da terra. Para imitar a pobreza de Jesus, Maria trabalha em Nazaré e mendiga no Egito. Haverá casa mais pobre do que a de Loreto? A justiça de Nosso Senhor devia pois, à sua Mãe, uma compensação; é por isso justamente que Ela participa de todos os méritos e graças de seu divino Filho, e pode dispor deles livremente. Todas as graças de salvação nos serão dadas por Maria; graças naturais ou espirituais, visto que Ela possui as riquezas do próprio Deus.

Se a justiça divina não opusesse à inclinação de seu maternal Coração, bem depressa as portas do inferno seriam fechadas; tão certo é que o demônio se viu forçado a confessar que não está certo da vitória enquanto o protegido de Maria conserva um sopro de vida. Com efeito. Nossa Senhora suplica, insiste, arranca de Deus graças de misericórdia e de perdão mesmo para os pecadores mais endurecidos.

Finalmente, se a felicidade está sempre em relação direta com os sofrimentos, ninguém no céu é tão feliz quanto Maria, porque ninguém sofreu tanto e ninguém igualou seu amor.

Deus permitiu que Ela sofresse um martírio contínuo. A profecia de Simeão amargurou todas as suas alegrias; desde aquele momento Maria supriu a Jesus, ainda demasiado jovem para sofrer publicamente, e aos pés da cruz se aproximou de Jesus para sofrer mais. Como no céu A queria mais perto de Si, Ele a uniu a seus sofrimentos e às suas humilhações mais intimamente do que qualquer outra criatura.

Para dizer tudo: Deus coroou Maria de glória e de honra como à obra prima de seu amor, de tal modo que acima d’Ela não há mais que Deus. “Solo tonante minor”. Mas no meio de sua glória Maria lembra-se de que é nossa Mãe, e que se nos precedeu no céu foi para nos facilitar a entrada e aí nos conduzir. Se soubermos chamá-LA em nosso auxílio, na hora suprema, Ela mesma virá buscar-nos pela mão.

* * *

Os numerosos milagres de Lourdes na procissão do Santíssimo Sacramento (conclusão)

Registraram-se em 1889 curas bem extraordinárias em Lourdes. A senhora Facq, de Pontá-Mousson, com 44 anos de idade, mãe de dez filhos, e paralítica há 5 anos, foi levada às piscinas, quase agonizante. Deveria ser introduzida nas águas, em tal estado? Mas, objetaram as Irmãs, se está desenganada, e somente poderá viver por uma prodigiosa intervenção da Virgem?! Oito senhoras da Hospitalidade puseram-se a dispor a doente para a imersão. Apenas mergulhada n’água, os lábios se tornaram lívidos, manifesta-se a agonia, o fim supremo. Recitam-se as orações dos agonizantes. Nesse momento, ouve-se a campainha que anuncia a aproximação do Santíssimo Sacramento. Sem demora é a doente levada, sob uma chuva torrencial, ao lugar em que deveria passar a procissão. As enfermeiras ajoelharam-se em torno dela, e uma religiosa chama-lhe a atenção, levantando-lhe um pouco a cabeça que, entretanto, recai, e a doente nem sequer abre os olhos, dando sinal de vida. O Santíssimo Sacramento vai passando então. De repente, a pobre senhora se ergue um pouco, abre os olhos, fixando-os no Ostensório, e logo em seguida, pondo-se de pé, caminha ao encontro da Santa Hóstia, caindo-lhe aos pés. O Ostensório descansa alguns minutos sobre sua cabeça e a miraculada, radiante de alegria, pés descalços, segue atrás do pálio, e teria acompanhado o Santíssimo Sacramento até a basílica, se não a tivessem detido em frente ao asilo dos peregrinos.

Apraz-nos ainda relatar a cura do jovem Guy de Montpellier. Paralítico de um braço, ficara com esse membro atrofiado, sem vida, cuja epiderme, sem cor, se intumescia em placas. Com a mão do braço sadia, levanta o suporte em que repousara o membro doente, fazendo-o tocar o ostensório. Imediatamente experimenta um forte abalo, e o movimento, o calor, a vida, enfim, voltam ao braço paralítico; desembaraçando-se do aparelho, sente-se completamente curado.

Ao lado de Guy, eis uma criança de 12 anos, paralítica em conseqüência de uma coxalgia tuberculosa, jamais tendo conseguido andar. Ao passar em sua frente o Santíssimo Sacramento, agarrou com as duas mãos o véu de ombro do Sacerdote que conduzia o Ostensório. Em vão se tentou fazê-lo soltar. “Não, disse a criança, não o deixarei enquanto não me levantar curado!” E, após alguns instantes de luta, levanta-se com efeito, sob os olhos da multidão maravilhada que se precipita sobre ele, levando-o em triunfo.

Disséramos que a proporção das curas na procissão do Santíssimo Sacramento era de 60%. Em 1898, porém, foi ultrapassada, tendo a peregrinação de Arras registrado a cura de todos os doentes durante a procissão.

Nos últimos anos, Lourdes tem sido o local escolhido para as homenagens a Eucaristia. Essas manifestações, anteriormente limitadas às peregrinações nacionais, foram em breve adotadas por todas, e fazem parte de todas as grandes cerimônias religiosas. Com o culto de Nossa Senhora de Lourdes, as homenagens eucarísticas têm tomado vulto, sob os desvelos dos Missionários.

A relação das curas operadas, a partir de 1888, na passagem das procissões, forma uma das mais belas páginas escritas sobre as maravilhas eucarísticas.

(Dr. Boissarie).

PRÁTICA Preparar os agonizantes para receber o Santo Viático; avisar o Sacerdote a tempo. Arranjar o necessário para que Nosso Senhor seja recebido convenientemente na casa dos pobres.

JACULATÓRIAOh! Maria! Dai-nos Jesus Sacramentado, agora e na hora de nossa morte.

Obs.:Trecho extraído do livro: Mês de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, do Bem aventurado Pedro Julião Eymard. O mesmo pode ser baixado no blog alexandriacatolica.blogspot.com.br