Vigésimo sétimo dia de meditação do mês de São José

Mary, Joseph and Jesus

Clique aqui e faça a oração inicial para todos os dias do mês de março.

Oremos para que Deus nos perdoe todas as nossas suspeitas sobre o próximo.

São José procedia com simplicidade

Ele via as coisas como elas se apresentavam, não indagando nunca se traziam alguma intenção má que lhe houvessem querido ocultar. Em Belém, por exemplo diziam-lhe: “Não temos lugar para receber-vos.” E, se lhe vinha o pensamento de que o repeliam por ser pobre, ele não o acreditava e repetia simplesmente: “Não tem lugar!”

Em Nazaré, quantas coisas feitas por Jesus e Maria, cujo motivo não descortinava! Seguia tudo com inteira confiança dizendo consigo: Jesus e Maria não podem fazer nem querer o mal. – Quanta calma, quanta felicidade traria à nossa alma este modo de pensar!

Eu vo-lo peço, ó São José, concedei-me a graça de me abster sempre de julgar aqueles a quem não devo julgar, e de nunca procurar intenções más nos atos alheios.

EXEMPLO

“Os Anais de Nossa Senhora do Sagrado Coração”, em seu número de Março de 1870, narram o seguinte: “Um homem de boa posição na sociedade foi atacado de um mal que a medicina julgou incurável. Tinha um tumor canceroso debaixo da língua, e os profissionais declararam impraticável a operação.

Era, portanto inevitável a morte e morte dolorosa e terrível. O enfermo, que era homem de fé, teve a idéia de fazer uma novena a São José antes da festa deste Santo. Dez vezes por dia ele exclamava: “São José, Amigo do Sagrado Coração de Jesus, rogai por mim”. E ainda não terminara a dita novena, durante a qual suspendeu o uso dos remédios, já a cura se manifestava. O tumor havia desaparecido contra as previsões dos médicos. O privilegiado comungou em ação de graças no próprio altar de São José “Amigo do Sagrado Coração”, em Isoudum, e aí deixou um ex-voto como penhor de seu reconhecimento.

Encomendemo-nos a São José para que ele nos preserve de toda a corrupção da alma e do corpo.

Obs.: Trecho retirado do livro “Mês de São José” do Mons. José Basílio Pereira, 1948. O livro pode ser baixado no blog alexandriacatólica.

Sobre Débora Maria Cristina

email para contato: aformacaodamocacatolica@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: