Décimo oitavo dia de meditação do Mês de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento.

o Sacrário

A Virgem Maria no Cenáculo

Acompanhemos nossa Mãe ao Cenáculo, e ouçamos as lições que nos dá, lições que Maria recebe de seu divino Filho, com quem conversa dia e noite. Ela é o eco fiel e amável do coração e do amor de Jesus. Amemos ternamente a Maria, trabalhemos sob seu olhar, rezemos com Ela, sejamos-lhe filhos ternamente dedicados, e assim honraremos a Jesus, que no-LA deu por mãe, a fim de que Ela nos eduque em seu amor e em sua própria vida. Entregai-vos pois, integralmente à direção de Maria, adotai seus pensamentos, repeti suas palavras, imitai o seu porte, praticai suas ações, amai com seu amor, compartilhai de seus sofrimentos, e assim tudo n’Ela vos dirá: “Jesus, o melhor serviço de Jesus, a maior glória de Deus!”

Honrai em Maria, aos pés do Santíssimo Sacramento, todos os mistérios de sua vida; vereis que eles eram apenas marcos que conduziam ao Cenáculo.

Na vida de Maria no Cenáculo, encontrareis o modelo e a consolação da vossa. Ali vereis esta augusta rainha ajoelhada, como adoradora e serva do Santíssimo Sacramento. Ajoelhai-vos junto a vossa Mãe; adorai e orai com Ela: assim continuareis sua vida eucarística na terra.

Quando fordes à sagrada Mesa, revesti-vos das virtudes e méritos de Maria, vossa Mãe; assim comungareis com sua fé e seu coração. Oh! Quão feliz será Jesus encontrando em vós a imagem e a reprodução de sua Mãe amabilíssima!

Quando trabalhardes para o culto eucarístico, uni-vos à intenção e ao gozo de Maria trabalhando para Jesus Sacramentado, e sentir-vos-ei felizes!

Oh! Quanto Maria vos há de amar se servirdes bem ao seu Jesus! Quanto vos há de proteger se trabalhardes somente para a glória de Jesus! Quanto vos há de enobrecer se viverdes unicamente do amor de Jesus! Desse modo, torná-LA-eis duplamente Mãe, porque A colocais mais perfeitamente na tua graça e na sua missão de Mãe dos adoradores de Jesus.

Porém sede modestos como Maria, lembrai-vos de sua modéstia diante do Anjo e imaginai quão modestamente Ela servia a seu Filho no Sacramento.

Sede puros como Maria; lembrai-vos de que Ela teria renunciado até mesmo à glória da maternidade divina, para conservar a flor de sua virgindade.

Sede humildes como Maria, abismada em seu nada, inteiramente entregue à graça de Deus.

Sede amáveis e mansos como vossa Mãe, que era a suave expressão do coração de Jesus.

Sede dedicados como Maria; Ela amou até o Calvário, até a morte. Foi no Calvário que se tornou Mãe de amor e será ali que vos tornareis também verdadeiros adoradores, dignos do Cenáculo, dignos de Maria e de Jesus!

* * *

A Imagem e a realidade

É fora de dúvida que o respeito que se testemunha às imagens de Nosso Senhor, e o cuidado em orná-las, são provas de piedade muito agradáveis a Maria, e esta devoção tem sido, muitas vezes, recompensada com prodígios. Entretanto, as imagens, que nos impressionam os sentidos, não nos devem fazer esquecer a realidade adorável, somente percebida por um coração amante e cheio de fé.

A venerável serva de Deus, Tereza Mexia, da Ordem de São Domingos, consagrava uma grande devoção a uma imagem do Menino Jesus nos braços de sua santa Mãe; a ornamentava com flores, preparava-lhes ricas guarnições e a cumulava de todas as atenções que o seu terno amor sugeria. Certo dia em que, apresentando ao Menino Jesus uma veste trabalhada com esmero, lhe disse: “Vinde, meu bem amado, receber esta veste que vos oferta esta indigna serva”, Jesus deixou os braços de sua Mãe para satisfazer os desejos de Tereza, que O reveste então com imensa ternura, esquecendo de cuidar do altar e do Tabernáculo onde reside Nosso Senhor em pessoa. Uma voz porém lhe adverte: “Tereza, te ocupas com a imagem e esqueces a presença real e viva?”

A fervorosa filha compreendeu a lição, e daquele momento em diante, sem deixar no esquecimento a querida imagem do Menino Deus, consagrou os seus maiores desvelos em ornar o altar e o Sacrário; conseguiu mesmo angariar, a custa de sacrifícios, ouro e prata suficientes para confeccionar um dos mais ricos e mais belos Tabernáculos da Espanha.

PRÁTICA – Trabalhar com zelo na ornamentação dos altares eucarísticos, de modo especial para as Igrejas pobres.

JACULATÓRIA – O Senhor, ó Maria, vos ornou como seu tabernáculo escolhido, e Jesus-Hóstia fez suas delícias em habitar em vós.

Obs.:Trecho extraído do livro: Mês de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, do Bem aventurado Pedro Julião Eymard. O mesmo pode ser baixado no blog alexandriacatolica.blogspot.com.br

Sobre Débora Maria Cristina

email para contato: aformacaodamocacatolica@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: