Arquivo do mês: junho 2012

José e o príncipe

 Por Maria Bastos
É interessante como que a moça inspirada nos contos de fadas espera pelo seu príncipe encantado, enquanto que a moça inspirada pelos Evangelhos espera pelo seu José. 

Vocês devem conhecer essa expressão, ou pelo menos já ouviram antes, uma moça católica dizer que espera pelo o seu “José”. Esse José é um homem virtuoso ao exemplo do Glorioso São José, esposo de Maria Santíssima, escolhido para ser pai adotivo do Filho de Deus. A moça cristã espera por esse homem justo, honesto, casto e trabalhador.

Vejamos agora algumas comparações:
O príncipe carrega consigo uma espada afiada para enfrentar os terríveis dragões e assim chegar heroicamente à sua princesa. Já o José carrega consigo um ramo
espiritual de lírios brancos, que representa a sua pureza e castidade, é a sua arma contra o pecado, o mais terrível dos dragões. A arma do José é a virtude.

O príncipe encantado tem um fiel companheiro que o leva nas suas jornadas, é o seu cavalo, que na maioria dos contos é de cor branca. O José também tem o seu fiel companheiro, é o seu Anjo da Guarda, este também branco, mas da pureza divina.

A mocinha que sonha com seu príncipe deve ser como uma princesa que espera por ele, que aguarda pacientemente por sua chegada; a moça que espera seu José deve ser como Maria: santa, pura, silenciosa e virtuosa.

Se num conto de fadas a princesa jogou seus cabelos para que o príncipe subisse até ela, a donzela cristã – como filha de Maria que é – deve jogar o seu Rosário para que a oração seja o elo de união entre os dois.


Salve Maria Santíssima!


Nono dia da Novena de São Luiz Gonzaga – de 12 a 20 de junho –

São Luiz Gonzaga

Veni, Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, est tui amoris in eis ignem accend.

  1. Emitte Spiritum tuum, et creabuntur;
  2. Et renovabis faciem terrae.

Oremus

Deus qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti, da nobis in eodem Spiritu recta saperem et de ejus semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amem.

Oração preparatória

Para todos os dias

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu, prostrado humildemente ante vossa divina Majestade, vos suplico me deis graça para fazer com fruto este santo exercício. Infundi em meu coração o espírito de piedade, com que, arrependido de meus graves pecados, vos dê graças pelos infinitos benefícios que de Vós me vêem continuamente; e em especial por me haverdes dado por Protetor o angélico jovem São Luiz Gonzaga, modelo insigne de santidade e perfeito exemplar de todas as virtudes. Apodere-se de mim vosso divino Espírito, para que meditando atentamente as heróicas virtudes de meu glorioso Advogado, louve vossa Bondade nas copiosas e extraordinárias graças que lhe concedestes, e em seus generosos esforços, para lhes corresponder. Abrandai com vossa graça meu coração endurecido, para que, estimulado eficazmente pelo admirável exemplo do zeloso Protetor da juventude cristã, aprenda o muito que vale minha alma e, desprezando o mundo e tudo o que lhe pertence, busque só a Vós, Bondade Infinita, para gozar-vos eternamente no Céu.

Nono dia

Devoção de São Luiz para com a Santíssima Virgem

Considera qual seria a devoção de São Luiz para com a Virgem Santíssima, ao reconhecer a especialíssima predileção com que esta Senhora o favorecera desde o primeiro instante da sua vida. Se tão intenso e abrasado foi o amor do nosso Santo para com o Filho Unigênito de Deus, como poderia deixar de ter extremoso amor à sua Mãe Santíssima? Logo na meninice, achando-se em Florença, consagrou-lhe com perpétuo voto o cândido lírio da sua virginal pureza. Eram tão enternecidos os colóquios que tinha com a Senhora, e tais os afetos de seu coração, que em quantos o ouviam infundia respeito e piedade. Em todas as ocasiões a venerava com profundíssima reverência e jejuava em honra sua todos os Sábados, as mais das vezes a pão e água.

Todos os dias recitava de joelhos o seu ofício, e subindo pelas escadas do palácio, em cada degrau a saudava com uma Ave Maria. Não podia ouvir falar da Mãe de Deus, ou meditar em suas excelências, sem que o coração se lhe enchesse de alegria; como a advogada e prudentíssima conselheira, consultava-a em todas as suas dúvidas, obséquio que a mesma Senhora remunerou, dignando-se de manifestar ao nosso Santo, em voz clara e inteligível, ser vontade sua que ele entrasse na Companhia de Jesus.

“Sejamos devotos de uma tão terna e carinhosa Mãe, dizia Luiz repetidas vezes e com espírito inflamado: porque a sua intercessão é muito poderosa, e de suma utilidade para as almas.” Estes eram os sentimentos de São Luiz, estes os transportes de amor e devoção, com que a sua alma inocente procurava ser grata a bem-feitora tão insigne. Não ignorava que Maria é refúgio dos perseguidos; muito bem sabia que Maria é saúde dos enfermos, esperança e conforto dos pecadores. Mas, quão longe estamos nós de imitar este amor e piedade de São Luiz! Que estéril não é a nossa devoção, se olharmos para a nossa tibieza e frouxidão! Queremos que Maria nos proteja, e seja a nossa Medianeira perante Deus, e não cuidamos seriamente em conciliar o seu amor por uma sólida piedade e pela reforma da nossa vida.

Colóquio

Ó meu incomparável Santo, e digníssimo Protetor, por aquele entranhável amor que tivestes à Santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus, peço-vos queirais alcançar-me o dom de uma verdadeira devoção a tão amável Senhora. Já desde agora a elejo por minha luz e amparo na escura noite em que me considero por meus pecados. Fazei, ó meu São Luiz, que esta carinhosa Mãe e Senhora, me receba por seu filho e escravo, pois eu me proponho, com a graça de meu Deus, regular de tal modo a minha vida, que me torne grato aos seus olhos. Eu quero reverenciá-la com amor de filhos, respeitá-la como servo, e valer-me em todas as minhas dificuldades dos seus santíssimos conselhos. Vós, que tanto vos abrasastes em seu amor, dignai-vos de oferecer-lhe estas minhas sinceras resoluções, e espero, por vossa intercessão, alcançar do meu Senhor Jesus Cristo o favorável despacho das minhas súplicas para louvor sempiterno do meu Deus, glória de minha Senhora, Maria Santíssima, honra do vosso nome e salvação da minha alma. Amém.

Oração Final

Para todos os dias

Gloriosíssimo São Luiz Gonzaga, eu vos encomendo a castidade da minha alma e do meu corpo, para que vos digneis consagrar-me inteiramente ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus, e à sua Mãe Puríssima Maria Santíssima, afim de que viva sempre limpo de todo o pecado de impureza. Acendei em meu coração a chama vivificante do amor de Deus e do próximo. Alcançai-me que, humilde e mortificado, viva só para Deus e para salvar minha alma. Abençoai minhas resoluções, fortalecei meu coração, para que sempre minha oração seja fervorosa, assídua e perseverante, com que me assemelhe a vós, e em tudo me mostre vosso verdadeiro devoto.

E vós, Imaculada Mãe de Deus e Mãe nossa, Maria Santíssima, que tanto amastes e favorecestes a vosso predileto filho São Luiz, ajudai-nos com vossa poderosíssima proteção, não porque nós a mereçamos, mas pelos merecimentos e intercessão de nosso glorioso Protetor, Socorrei a vossos filhos que, em união com aquele puríssimo e angélico jovem, acodem a vós, para que, mostrando-nos agradecidos a tantas graças que nos dispensais, mereçamos ser sempre vossos fidelíssimos devotos, afim de vos ver e gozar no Céu. Amém.

Oitavo dia da Novena de São Luiz Gonzaga – de 12 a 20 de junho –

São Luiz Gonzaga

Veni, Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, est tui amoris in eis ignem accend.

  1. Emitte Spiritum tuum, et creabuntur;
  2. Et renovabis faciem terrae.

Oremus

Deus qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti, da nobis in eodem Spiritu recta saperem et de ejus semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amem.

Oração preparatória

Para todos os dias

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu, prostrado humildemente ante vossa divina Majestade, vos suplico me deis graça para fazer com fruto este santo exercício. Infundi em meu coração o espírito de piedade, com que, arrependido de meus graves pecados, vos dê graças pelos infinitos benefícios que de Vós me vêem continuamente; e em especial por me haverdes dado por Protetor o angélico jovem São Luiz Gonzaga, modelo insigne de santidade e perfeito exemplar de todas as virtudes. Apodere-se de mim vosso divino Espírito, para que meditando atentamente as heróicas virtudes de meu glorioso Advogado, louve vossa Bondade nas copiosas e extraordinárias graças que lhe concedestes, e em seus generosos esforços, para lhes corresponder. Abrandai com vossa graça meu coração endurecido, para que, estimulado eficazmente pelo admirável exemplo do zeloso Protetor da juventude cristã, aprenda o muito que vale minha alma e, desprezando o mundo e tudo o que lhe pertence, busque só a Vós, Bondade Infinita, para gozar-vos eternamente no Céu.

Oitavo dia

Amor de São Luiz para com o próximo

Considera que sendo a caridade um puro efeito da divina chama em que se abrasam as almas compassivas e generosas, por certo que no coração deste angélico jovem devia sempre reluzir e aumentar. Nunca Luiz omitiu de empregar meio algum de socorrer o próximo, acudindo-lhe por todos os modos, que estivessem ao seu alcance, em todas as necessidades, particularmente espirituais. Sendo príncipe, e ainda secular, ensinava a doutrina cristã às pessoas mais rudes, emendava-lhes os costumes e reconciliava a todos nos seus pleitos e discórdias. Depois de entrar na Companhia de Jesus, saia muitas vezes pela cidade de Roma, para instruir os pobres mendigos, levando-os consigo a confessar-se. Inexplicável era o zelo santo em que se abrasava, pela salvação das almas. Em uma das práticas que fez na cidade de Sena, foi tão copioso o fruto do seu zelo, que muitos jovens, movidos pela eficácia do seu discurso, deixaram o mundo e abraçaram o estado religioso.

Mas como verdadeiro amor nunca diz “basta”, assim a caridade de São Luiz não tinha limites, antes crescendo de dia para dia, chegou ao ponto mais heróico e sublime. No contágio universal, que grassou em Roma, obteve dos Superiores licença de assistir e servir aos feridos de peste; e com tanto esmero e zelo o fez, que os companheiros, observando o fervor de Luiz em acudir aos enfermos, em escolher os que podiam excitar mais o nojo e em servi-los nas misteres mais humildes, não só ficavam admirados, senão sumamente se envergonhavam e corriam da própria delicadeza e cautela, com que procuravam subtrair-se ao mal.

Este assíduo e laborioso exercício de caridade ocasionou-lhe o mesmo mal contagioso, que lentamente o foi consumindo até tirar-lhe a vida. Morte verdadeiramente preciosa, que com tanto prazer e consolação lhe fez exclamar naquela hora: “A minha alma exulta em gozo e alegria, porque o meu Deus derramou sobre mim as efusões da sua graça, e cedo irei gozar da sua posse.” Poderemos nós repetir o mesmo naquela hora? Não por certo. Comparemos, pois a nossa caridade com a do Santo, e trabalhemos por imitá-lo nesta singularíssima virtude; porque assim poderemos enriquecer-nos com os bens do Céu, e adquirir muitos dos infinitos merecimentos de Jesus Cristo.

Colóquio

Meu amantíssimo advogado, se é certo que a caridade, que os Santos têem na terra, cresce muito mais ainda no Céu, bem posso confiar que do Céu vos digneis de abrasar-me com a vossa caridade, reconhecendo-me por vosso servo, assim como durante a vossa vida mortal metíeis a todos no coração. Recorro, pois a vós, meu amorosíssimo Santo, cheio de confiança, para que me deis uma faísca do vosso amor para com o próximo como devo. Reformai o meu amor desordenado, e acendei em mim a chama do amor santo, que tanto ardeu no vosso; santificai a minha vida, de modo que possa ditosamente passar o tremendo instante de que há de depender a minha eternidade feliz ou desgraçada. Amém.

Oração Final

Para todos os dias

Gloriosíssimo São Luiz Gonzaga, eu vos encomendo a castidade da minha alma e do meu corpo, para que vos digneis consagrar-me inteiramente ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus, e à sua Mãe Puríssima Maria Santíssima, afim de que viva sempre limpo de todo o pecado de impureza. Acendei em meu coração a chama vivificante do amor de Deus e do próximo. Alcançai-me que, humilde e mortificado, viva só para Deus e para salvar minha alma. Abençoai minhas resoluções, fortalecei meu coração, para que sempre minha oração seja fervorosa, assídua e perseverante, com que me assemelhe a vós, e em tudo me mostre vosso verdadeiro devoto.

E vós, Imaculada Mãe de Deus e Mãe nossa, Maria Santíssima, que tanto amastes e favorecestes a vosso predileto filho São Luiz, ajudai-nos com vossa poderosíssima proteção, não porque nós a mereçamos, mas pelos merecimentos e intercessão de nosso glorioso Protetor, Socorrei a vossos filhos que, em união com aquele puríssimo e angélico jovem, acodem a vós, para que, mostrando-nos agradecidos a tantas graças que nos dispensais, mereçamos ser sempre vossos fidelíssimos devotos, afim de vos ver e gozar no Céu. Amém.

Sétimo dia da Novena de São Luiz Gonzaga – de 12 a 20 de junho –

São Luiz Gonzaga

Veni, Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, est tui amoris in eis ignem accend.

  1. Emitte Spiritum tuum, et creabuntur;
  2. Et renovabis faciem terrae.

Oremus

Deus qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti, da nobis in eodem Spiritu recta saperem et de ejus semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amem.

Oração preparatória

Para todos os dias

 

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu, prostrado humildemente ante vossa divina Majestade, vos suplico me deis graça para fazer com fruto este santo exercício. Infundi em meu coração o espírito de piedade, com que, arrependido de meus graves pecados, vos dê graças pelos infinitos benefícios que de Vós me vêem continuamente; e em especial por me haverdes dado por Protetor o angélico jovem São Luiz Gonzaga, modelo insigne de santidade e perfeito exemplar de todas as virtudes. Apodere-se de mim vosso divino Espírito, para que meditando atentamente as heróicas virtudes de meu glorioso Advogado, louve vossa Bondade nas copiosas e extraordinárias graças que lhe concedestes, e em seus generosos esforços, para lhes corresponder. Abrandai com vossa graça meu coração endurecido, para que, estimulado eficazmente pelo admirável exemplo do zeloso Protetor da juventude cristã, aprenda o muito que vale minha alma e, desprezando o mundo e tudo o que lhe pertence, busque só a Vós, Bondade Infinita, para gozar-vos eternamente no Céu.

Sétimo dia

A vocação

Consideremos a consumada prudência de São Luiz Gonzaga relativamente à sua vocação, e a fidelidade em segui-la. Comreende a importância deste ponto, pede luz ao Senhor por muito tempo, examina com atenção e ânimo sereno todas as razões que movem seu coração para uma ou para outra parte, fixa seus olhos no Céu (fim para que todos fomos criados), consulta seu confessor, e finalmente decide, porque já sabe a vontade de Deus. Mas ao querer executá-la encontra resistência no pai: pede, suplica, roga, luta animoso e destemido durante alguns anos. Humilha-se perante Deus, ora com fervor, faz rigorosíssimas penitências; e tudo isto para poder renunciar um principado, para fugir das fagueiras esperanças de um brilhante futuro. Porém já Deus o recebe em sua Casa: entra ansioso na Companhia de Jesus. E aqui suas virtudes edificam os mais perfeitos; seu esmero e exatidão em cumprir todas as regras o fazem modelo de religiosos. Sua aplicação e progressos nos estudos surpreendem; seus adiantamentos no caminho da perfeição e sua íntima união com Deus fazem pasmar a todos…

Colóquio

Ó prudentíssimo e valorosíssimo São Luiz, que soubestes corresponder fidelíssimamente à vocação, ensinai-me o muito que vale minha alma, para que com prudência reflita perante Deus como devo conduzir-me para salvá-la. Alcançai-me da divina Bondade o conhecimento de mim mesmo, para que, resolvido a seguir minha verdadeira vocação, segundo o ditame de meus superiores, invoque a Deus na oração, a fim de poder cumprir devidamente as minhas obrigações. Esforce-me a vista de vosso admirável exemplo em todas as dificuldades que se apresentam. Pedi a Deus que eu seja constante até a morte nos exercícios de piedade, para que nunca desfaleça nem tropece no serviço do Senhor. Ouvi-me benigno, amado Protetor meu, para que, imitando-vos com a divina graça, chegue a ver meu Deus e a amá-lo perfeitamente convosco no Céu. Amém.

Oração Final

Para todos os dias

Gloriosíssimo São Luiz Gonzaga, eu vos encomendo a castidade da minha alma e do meu corpo, para que vos digneis consagrar-me inteiramente ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus, e à sua Mãe Puríssima Maria Santíssima, afim de que viva sempre limpo de todo o pecado de impureza. Acendei em meu coração a chama vivificante do amor de Deus e do próximo. Alcançai-me que, humilde e mortificado, viva só para Deus e para salvar minha alma. Abençoai minhas resoluções, fortalecei meu coração, para que sempre minha oração seja fervorosa, assídua e perseverante, com que me assemelhe a vós, e em tudo me mostre vosso verdadeiro devoto.

E vós, Imaculada Mãe de Deus e Mãe nossa, Maria Santíssima, que tanto amastes e favorecestes a vosso predileto filho São Luiz, ajudai-nos com vossa poderosíssima proteção, não porque nós a mereçamos, mas pelos merecimentos e intercessão de nosso glorioso Protetor, Socorrei a vossos filhos que, em união com aquele puríssimo e angélico jovem, acodem a vós, para que, mostrando-nos agradecidos a tantas graças que nos dispensais, mereçamos ser sempre vossos fidelíssimos devotos, afim de vos ver e gozar no Céu. Amém.

Sexto dia da Novena de São Luiz Gonzaga – de 12 a 20 de junho –

São Luiz Gonzaga

Veni, Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, est tui amoris in eis ignem accend.

  1. Emitte Spiritum tuum, et creabuntur;
  2. Et renovabis faciem terrae.

Oremus

Deus qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti, da nobis in eodem Spiritu recta saperem et de ejus semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amem.

Oração preparatória

Para todos os dias

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu, prostrado humildemente ante vossa divina Majestade, vos suplico me deis graça para fazer com fruto este santo exercício. Infundi em meu coração o espírito de piedade, com que, arrependido de meus graves pecados, vos dê graças pelos infinitos benefícios que de Vós me vêem continuamente; e em especial por me haverdes dado por Protetor o angélico jovem São Luiz Gonzaga, modelo insigne de santidade e perfeito exemplar de todas as virtudes. Apodere-se de mim vosso divino Espírito, para que meditando atentamente as heróicas virtudes de meu glorioso Advogado, louve vossa Bondade nas copiosas e extraordinárias graças que lhe concedestes, e em seus generosos esforços, para lhes corresponder. Abrandai com vossa graça meu coração endurecido, para que, estimulado eficazmente pelo admirável exemplo do zeloso Protetor da juventude cristã, aprenda o muito que vale minha alma e, desprezando o mundo e tudo o que lhe pertence, busque só a Vós, Bondade Infinita, para gozar-vos eternamente no Céu.

Sexto dia

Pureza

Consideremos a angélica pureza, que distinguiu a São Luiz Gonzaga. Sendo menino de nove anos, tinha já tão alto conceito do preço dessa jóia da castidade que, aceso em desejos de sempre a possuir, e para tributar à Virgem Puríssima um obséquio digno do amor que lhe professava, lha ofereceu com voto perpétuo, merecendo da Senhora, pelo grande afeto com que o fez, o singularíssimo privilégio de não sentir em toda a vida pensamentos, afeições nem movimentos contrários a esta angélica virtude. Mas, sem embargo de tê-la tão segura por esta graça extraordinária que o Céu lhe concedera, punha em prática quantos meios há de conservá-la bem – a guarda dos sentidos, a mortificação, a freqüência dos Santos Sacramentos e uma extrema vigilância em todos os afetos. Tal era o esmero e cautela com que guardava este tesouro inapreciável…

Colóquio

Ó angélico jovem, perfeito modelo de formosa castidade, amabilíssimo São Luiz, empenhai todo o vosso valimento para com Deus em alcançar-me esta virtude tão amável e de que tanto necessito: ensinai-me o apreço que merece. Consegui-me da infinita Misericórdia, a graça de resolver-me a por em prática todos os meios conducentes para obtê-la. Comunicai-me vosso espírito de devoção, para receber com fervor e amiúde o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, que é o Pão dos Anjos das almas virginais. Fazei que, a vosso exemplo, seja recolhido, mortificado, devoto; fazei que fuja das más companhias e ocasiões perigosas, e tenha sempre presente a Jesus Crucificado; livrai-me, enfim do geral incêndio da concupiscência que abrasa e queima o mundo. Ouvi-me, benigno e amado Protetor meu, para que imitando-vos com a divina graça, chegue a ver o meu Deus e a amá-lo perfeitamente convosco no Céu. Amém.

Oração Final

Para todos os dias

Gloriosíssimo São Luiz Gonzaga, eu vos encomendo a castidade da minha alma e do meu corpo, para que vos digneis consagrar-me inteiramente ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus, e à sua Mãe Puríssima Maria Santíssima, afim de que viva sempre limpo de todo o pecado de impureza. Acendei em meu coração a chama vivificante do amor de Deus e do próximo. Alcançai-me que, humilde e mortificado, viva só para Deus e para salvar minha alma. Abençoai minhas resoluções, fortalecei meu coração, para que sempre minha oração seja fervorosa, assídua e perseverante, com que me assemelhe a vós, e em tudo me mostre vosso verdadeiro devoto.

E vós, Imaculada Mãe de Deus e Mãe nossa, Maria Santíssima, que tanto amastes e favorecestes a vosso predileto filho São Luiz, ajudai-nos com vossa poderosíssima proteção, não porque nós a mereçamos, mas pelos merecimentos e intercessão de nosso glorioso Protetor, Socorrei a vossos filhos que, em união com aquele puríssimo e angélico jovem, acodem a vós, para que, mostrando-nos agradecidos a tantas graças que nos dispensais, mereçamos ser sempre vossos fidelíssimos devotos, afim de vos ver e gozar no Céu. Amém.

Quinto dia da Novena de São Luiz Gonzaga – de 12 a 20 de junho –

São Luiz Gonzaga

Veni, Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, est tui amoris in eis ignem accend.

  1. Emitte Spiritum tuum, et creabuntur;
  2. Et renovabis faciem terrae.

Oremus

Deus qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti, da nobis in eodem Spiritu recta saperem et de ejus semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amem.

Oração preparatória

Para todos os dias

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu, prostrado humildemente ante vossa divina Majestade, vos suplico me deis graça para fazer com fruto este santo exercício. Infundi em meu coração o espírito de piedade, com que, arrependido de meus graves pecados, vos dê graças pelos infinitos benefícios que de Vós me vêem continuamente; e em especial por me haverdes dado por Protetor o angélico jovem São Luiz Gonzaga, modelo insigne de santidade e perfeito exemplar de todas as virtudes. Apodere-se de mim vosso divino Espírito, para que meditando atentamente as heróicas virtudes de meu glorioso Advogado, louve vossa Bondade nas copiosas e extraordinárias graças que lhe concedestes, e em seus generosos esforços, para lhes corresponder. Abrandai com vossa graça meu coração endurecido, para que, estimulado eficazmente pelo admirável exemplo do zeloso Protetor da juventude cristã, aprenda o muito que vale minha alma e, desprezando o mundo e tudo o que lhe pertence, busque só a Vós, Bondade Infinita, para gozar-vos eternamente no Céu.

Quinto dia

Oração

Consideremos como usou São Luiz do eficacíssimo meio de santificar-nos que temos todos ao nosso alcance – a oração. Desde muito pequenino, fazia a miúdo oração vocal com suma piedade, tanto que admirava a seus pais e domésticos o encontrá-lo escondido a rezar suas devoções. Na idade de doze anos, principiou a praticar a oração mental com tanto cuidado e esmero, que chegou a ter recolhimento e firmeza admiráveis.

Para conseguir este altíssimo dom, teve que fazer esforços extraordinários. Havia-se proposto ter uma hora de meditação sem distrair-se; e se padecia algum pequeno descuido, permanecia outra hora, sucedendo estar assim algumas vezes quatro ou seis horas seguidas. Teve o dom da presença de Deus em tão alto grau, que sua vida foi uma contínua oração. E como lhe viessem dores de cabeça e os superiores lhe ordenassem que não pensasse tanto em Deus, esforçou-se em obedecer; mas, como ele mesmo declarou, padecia muito mais pela violência que empregava para não pensar em Deus do que pensando nEle.

Colóquio

Devotíssimo São Luiz, cuja bendita alma, absorvida sempre em Deus, gozou nesta vida miserável as doçuras do santo amor, que são primícias da glória, por vossos esforçoes e assiduidade neste santo exercício, pelas inefáveis doçuras que nEle sentistes, por vossas lágrimas e consolações, suplico-vos com grande instância e fervor, me alcanceis este dom preciosíssimo, de que tanto necessito. Em particular ao receber os Santos Sacramentos e assistir ao Santo Sacrifício da Missa não permitais que o demônio me distraia, fazendo-me perder inestimáveis frutos. Ensinai-me a viver na presença de Deus, para que imitando-vos com a divina graça chegue a ver o meu Deus e a má-lo perfeitamente convosco no Céu. Amém.

Oração Final

Para todos os dias

Gloriosíssimo São Luiz Gonzaga, eu vos encomendo a castidade da minha alma e do meu corpo, para que vos digneis consagrar-me inteiramente ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus, e à sua Mãe Puríssima Maria Santíssima, afim de que viva sempre limpo de todo o pecado de impureza. Acendei em meu coração a chama vivificante do amor de Deus e do próximo. Alcançai-me que, humilde e mortificado, viva só para Deus e para salvar minha alma. Abençoai minhas resoluções, fortalecei meu coração, para que sempre minha oração seja fervorosa, assídua e perseverante, com que me assemelhe a vós, e em tudo me mostre vosso verdadeiro devoto.

E vós, Imaculada Mãe de Deus e Mãe nossa, Maria Santíssima, que tanto amastes e favorecestes a vosso predileto filho São Luiz, ajudai-nos com vossa poderosíssima proteção, não porque nós a mereçamos, mas pelos merecimentos e intercessão de nosso glorioso Protetor, Socorrei a vossos filhos que, em união com aquele puríssimo e angélico jovem, acodem a vós, para que, mostrando-nos agradecidos a tantas graças que nos dispensais, mereçamos ser sempre vossos fidelíssimos devotos, afim de vos ver e gozar no Céu. Amém.

Quarto dia da Novena de São Luiz Gonzaga – de 12 a 20 de junho –

São Luiz Gonzaga

Veni, Sancte Spiritus, reple tuorum corda fidelium, est tui amoris in eis ignem accend.

  1. Emitte Spiritum tuum, et creabuntur;
  2. Et renovabis faciem terrae.

Oremus

Deus qui corda fidelium Sancti Spiritus illustratione docuisti, da nobis in eodem Spiritu recta saperem et de ejus semper consolatione gaudere. Per Christum Dominum nostrum. Amem.

Oração preparatória

Para todos os dias

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador, Pai e Redentor meu, prostrado humildemente ante vossa divina Majestade, vos suplico me deis graça para fazer com fruto este santo exercício. Infundi em meu coração o espírito de piedade, com que, arrependido de meus graves pecados, vos dê graças pelos infinitos benefícios que de Vós me vêem continuamente; e em especial por me haverdes dado por Protetor o angélico jovem São Luiz Gonzaga, modelo insigne de santidade e perfeito exemplar de todas as virtudes. Apodere-se de mim vosso divino Espírito, para que meditando atentamente as heróicas virtudes de meu glorioso Advogado, louve vossa Bondade nas copiosas e extraordinárias graças que lhe concedestes, e em seus generosos esforços, para lhes corresponder. Abrandai com vossa graça meu coração endurecido, para que, estimulado eficazmente pelo admirável exemplo do zeloso Protetor da juventude cristã, aprenda o muito que vale minha alma e, desprezando o mundo e tudo o que lhe pertence, busque só a Vós, Bondade Infinita, para gozar-vos eternamente no Céu.

Quarto dia

Generosidade de São Luiz

Considera que, da profundíssima humildade de São Luiz, resultou o desprezo de si mesmo e a generosa resolução de deixar o mundo e todas as suas pompas. Nenhum dos bens da terra, nenhuma das grandezas mundanas, julgava ele digna da sua estima; compadecia-se dos ricos, que por bens tão falsos e caducos, perdem o tempo, em vez de empregá-lo nos bens eternos. Sendo príncipe secular, longe de o fascinar o esplendor da pompa, folgava de aparecer na corte com as vestes mais velhas e desprezíveis. Nos públicos espetáculos, a que devia assistir, em razão da sua nobilíssima condição, em idade florente, e à vista de objetos capazes de atrair um coração que não fosse tão desprezador do mundo como Luiz, portava-se tão superior a todos os encantos mais brilhantes, que nem os julgava dignos de empregar neles os olhos, e não sabia deitar a vista às coisas da terra, quem só no Céu tinha unicamente o pensamento. Com que prazer e alvoroço, embora príncipe e primogênito de sua casa, renunciou o principado em seu irmão menor, só a fim de dizer para sempre adeus ao mundo, e a todas as suas esperanças! Com que júbilo da alma se apressou a ocultar-se nas sombras da clausura, exclamando ao entrar no cubículo: “Eis aqui o lugar do meu descanso; aqui habitarei, porque de muito bom grado elegi”. Oh! E quão diferente é o nosso coração! Engolfado nos bens caducos e transitórios desse mundo, desprezamos os bens eternos, e apegamo-nos a uma vida, que passa como sonho. 

Colóquio

Amabilíssimo jovem, e insigne advogado meu, São Luiz Gonzaga, quanto deveis sentir o ver em meu coração tão profundas raízes do amor do século, e tão pouca ou nenhuma diligência em arrancá-las, a fim de imitar-vos nesta singularíssima virtude! Vós, sendo jovem e tão rico dos bens do mundo, tudo renunciastes generoso, trocando a opulência e o fausto da vossa casa e família pela pobreza de uma roupeta, e os públicos espetáculos pelo retiro da clausura; e eu vil bichinho da terra, tanto me tenho entranhado no amor do mundo, aspirando sempre ás honras e distinções, quando para vos imitar, devia desprezar uns bens de tão momentânea, para empregar-me em conseguir outros de uma eterna duração. Que acho eu no mundo que possa em verdade satisfazer este meu pobre coração, que não encontre no meu Deus, com ventura infinita e glória perdurável! Mas sou tão miserável que nem me confundo, nem envergonho, à vista de tão heróicos exemplos, que me dais. Rogo-vos, pois ó meu especialíssimo Protetor, me acanceis daquele Senhor, que tão carinhosamente me convida para amá-lo, a graça de que tanto necessito, e que empregando o meu coração unicamente nos bens eternos, despreze para sempre os transitórios e de tal modo se dirijam os meus passos nesta vida mortal, que no dia último das recompensas consiga a feliz sorte de subir a gozar da vida eterna. Amém

Oração Final

Para todos os dias

Gloriosíssimo São Luiz Gonzaga, eu vos encomendo a castidade da minha alma e do meu corpo, para que vos digneis consagrar-me inteiramente ao Cordeiro Imaculado, Cristo Jesus, e à sua Mãe Puríssima Maria Santíssima, afim de que viva sempre limpo de todo o pecado de impureza. Acendei em meu coração a chama vivificante do amor de Deus e do próximo. Alcançai-me que, humilde e mortificado, viva só para Deus e para salvar minha alma. Abençoai minhas resoluções, fortalecei meu coração, para que sempre minha oração seja fervorosa, assídua e perseverante, com que me assemelhe a vós, e em tudo me mostre vosso verdadeiro devoto.

E vós, Imaculada Mãe de Deus e Mãe nossa, Maria Santíssima, que tanto amastes e favorecestes a vosso predileto filho São Luiz, ajudai-nos com vossa poderosíssima proteção, não porque nós a mereçamos, mas pelos merecimentos e intercessão de nosso glorioso Protetor, Socorrei a vossos filhos que, em união com aquele puríssimo e angélico jovem, acodem a vós, para que, mostrando-nos agradecidos a tantas graças que nos dispensais, mereçamos ser sempre vossos fidelíssimos devotos, afim de vos ver e gozar no Céu. Amém.